AML Consulting - Alerta para prejuízos causados a empresas envolvidas em crimes financeiros devido ao impacto de reputação

Alerta para prejuízos causados a empresas envolvidas em crimes financeiros devido ao impacto de reputação


Somente a operação Lava Jato envolve mais de 4 mil empresas e esse número sobe para mais de 15 mil quando a análise inclui todas as empresas vinculadas a crimes de lavagem de dinheiro no país.

Levantamento feito pela AML Consulting aponta a expressiva participação de empresas do setor privado em crimes financeiros: são 15.795 pessoas jurídicas relacionadas à lavagem de dinheiro e 4.569 envolvidas somente na operação Lava Jato. A consequência desse envolvimento em esquemas de corrupção, sonegação fiscal, fraudes e outros crimes vai além dos prejuízos decorrentes da aplicação de multas e de processos judiciais, os danos à reputação das marcas podem se tornar imensuráveis, independentemente do desfecho das investigações.


“Essas empresas ficam desacreditadas perante os consumidores e passam a encontrar sérias dificuldades para continuar obtendo linhas de crédito junto aos bancos, incentivos do governo e até mesmo deixam de ser interessantes para os investidores, que habitualmente são avessos a grandes riscos. A reputação, na maioria das vezes, é o maior patrimônio de uma empresa, indicando a idoneidade e a confiança que passa para o mercado. As regras de compliance e de prevenção à lavagem de dinheiro existem para serem aplicadas, diminuindo esses riscos reputacionais e servindo para dar um direcionamento ético para a corporação”, aponta Alexandre Botelho, sócio-fundador da AML Consulting.


Odebrecht, UTC Engenharia e o frigorífico JBS são os casos mais conhecidos citados em escândalos de corrupção no país nos últimos anos. A JBS, por exemplo, perdeu 30% do seu valor de mercado em apenas um dia. “A reputação dessas empresas foi drasticamente afetada e elas estão vulneráveis. Antes de fazer qualquer movimento para fechar negócios, é preciso realizar uma análise profunda da reputação das empresas e seus administradores”, alerta Botelho.


As áreas de compliance exercem papel fundamental para mapeamento e gestão dos riscos regulatórios e de imagem nas relações com clientes, funcionários, prestadores de serviços, parceiros de negócios e fornecedores, contribuindo para a mitigação de prejuízos que possam resultar na falência da empresa.



Revista Cobertura
http://www.revistacobertura.com.br/2017/07/20/alerta-para-prejuizos-causados-empresas-envolvidas-em-crimes-financeiros-devido-ao-impacto-de-reputacao/